Os princípios do Design

Veja quais são os princípios seguidos em qualquer projeto de design, sua importância e aplicabilidade.


 

Além das palavras ou imagens usadas, o design possui certos princípios utilizados para comunicar uma mensagem. Esses mesmos princípios utilizam basicamente aspectos da matemática, de onde pode-se conseguir diferentes tipos de composições, estilos e consistência visual.

Todos os princípios do design podem ser aplicados a qualquer projeto, e a maneira como eles são utilizados determinam a eficácia da mensagem e quão atraente o design é. Não existe uma única maneira correta de aplicar cada princípio. São eles:

  • Unidade / Harmonia
  • Balanço
  • Hierarquia
  • Escala / Proporção
  • Ênfase
  • Similaridade / Contraste

 

Unidade / Harmonia

Quando um observador encontra vários elementos em uma página, o cérebro dele automaticamente vai tentar associar conexões a eles. O designer pode utilizar isto a seu favor, arranjando objetos (textos e/ou imagens) em grupos para ajudar a criar um significado e melhor disseminar a mensagem. Isto chama-se proximidade.

A proximidade cria um vínculo entre os elementos de uma página. Objetos próximos uns dos outros sugerem algum tipo de relacionamento, já se estiverem mais longe um dos outros pode sugerir diferença. Um exemplo disto seriam parágrafos de um texto: frases em um mesmo parágrafo simbolizam que fazem parte da mesma linha de pensamento, e em outro parágrafo sugere uma mudança desta linha.

Podemos incluir no conceito de Unidade os seguintes:

Similaridade: Quando um elemento pode se repetir com outros elementos.
Continuação: A impressão que se tem quando uma linha ou padrão se extende de alguma forma.
Repetição: Elementos são copiados diversas vezes.
Ritmo: Quando elementos possuem aspectos em comum (como posição, cor, tamanho) que de alguma forma esteja em um padrão.

Balanço

O Balanço é o princípio do equilíbrio dos elementos, ou seja, de que forma os elementos são dispostos e quanto da composição está sendo ocupada por estes:

Simetria: Elementos em ambos os lados estão dispostos de forma similar.
Assimetria: Elementos em ambos os lados são diferentes em formato, porém ainda criam um equilíbrio visual.
Radial: Elementos dispostos em uma forma circular.

Hierarquia

A Hierarquia demonstra a partir de alguns aspectos de disposição dos elementos quais devem chamar a atenção primeiro, bem como auxiliam o leitor sobre por onde começar:

Árvore: Os elementos são dispostos a partir de uma árvore com as ramificações sendo os próximos níveis abaixo.
Ninho: Os elementos estão interligados, e a partir dos elementos principais as ramificações são criadas.
Peso: Podemos utilizar o tamanho que o elemento ocupa numa composição para destacar sua posição hierárquica.

Escala / Proporção

O tamanho e a proporção desempenham um papel importante na construção de uma composição visual, a partir desse princípio é possível estabelecer diferentes relações de importância e também organizar as informações:

Tamanho: Elementos de diferentes tamanhos se relacionam de formas diferentes.
Proporção: Elementos dispostos em uma proporção fixa podem trazer harmonia visual.
Divisão: Assim como a proporção, dividir elementos dentro dos seus espaços na composição ajudam a dar mais equilíbrio.

Ênfase

Destaque: Quebrar de alguma forma a regra da hierarquia visual para dar destaque a um elemento específico.
Cor: Para distinguir elementos quando eles possuem outros aspectos em comum (como a forma, por exemplo).
Tamanho: O tamanho de um elemento também pode destacá-lo dos demais.

Similaridade / Contraste

No design, elementos grandes e pequenos, texto preto e branco, quadrados e círculos podem criar contraste no design.

O contraste ocorre quando dois elementos são diferentes, e quanto maior a diferença maior o contraste. A dica mais importante é fazer com que a diferença seja óbvia – pouca diferença pode dar a aparência de ser um erro por parte do designer. Os métodos mais comuns de contraste são criar diferenças em tamanho, valor, cor e tipo.

Utilizamos o contraste no design para dar ênfase ao que é mais importante ou para direcionar o olhar do observador. Em uma página sem contraste ou pouco contraste, o leitor não sabe por onde começar. Você deve usá-lo com cuidado. Se todos os elementos gerarem contraste, o observador não vai saber por onde começar.

 

Sem comentários

Publicar Comentário

quatro × um =